Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



É precisamente com dois meses de antecedência que tornamos oficialmente abertas as inscrições a todos os feirantes independentemente do ponto do país onde vivam, para poderem estar em Fátima no dia 25 de Maio ou seja na ultima terça-feira do referido mês. Além das cerimónias religiosas teremos o  restante dia dedicado a um almoço prolongado até ao jantar com baile e algumas surpresas. << Se és feirante não deixes de estar presente no dia nacional do Feirante>>

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ora ai está uma campanha que a associação de feirantes do distrito do Porto , desenvolveu junto dos seus associados e clientes nas feiras do norte de Portugal,sensibilizando a todos para a necessidade de promoção da nossa actividade de feirante.

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

Nesta reunião, estiveram presentes: Dr. José Luís Serra, Joaquim Ferreira dos Santos, Joaquim Miranda Barreto e Manuel Joaquim Peixoto, respectivamente: Presidente da Câmara Municipal de Valença, Presidente da Associação de Feirantes do Distrito do Porto, Tesoureiro da Federação Nacional das Associações de Feirantes e 2º Secretário da Associação de Feirantes do Distrito do Porto.

 

                                               Respostas do Sr. Presidente da Câmara

 

Quanto ao 1º ponto da ordem de trabalhos

 

Como sabem, quando eu tomei posse como Presidente da Câmara de Valença, o recinto da feira, já estava como hoje se encontra. Reconheço que o estado em que o mesmo se encontra não é o melhor, pelo que prometo dentro em breve tomar medidas no sentido de ser repavimentado em cubo regular, de forma até, a que o espaço em causa possa servir comodamente, não só para a realização da feira semanal, mas também para outros eventos.

 

Quanto ao 2º ponto

 

Reconheço que a atribuição dos espaços de venda através de leilão, efectivamente não era a melhor forma, até porque do meu ponto de vista, este processo contribuía para acentuar o fosso de desigualdade entre aqueles que tinham mais e menor capacidade financeira. Neste aspecto, entendo que a nova Lei veio resolver este problema. Quanto à possibilidade de no caso de existência de vagas os feirantes poderem ampliar os seus espaços, poderá haver essa abertura, mas apenas para aqueles feirantes que têm uma área de ocupação muito reduzida.

 

Quanto ao 3º ponto

 

Tanto quanto me foi dado a conhecer, a Lei 53-E/2006 de 29 de Dezembro, a que se refere as taxas das autarquias, não chegou a entrar em vigor dentro do prazo inicialmente estabelecido. Estamos agora informados de que esta Lei, vai entrar em vigor em 31 de Dezembro deste ano de 2009. No entanto, admito a vossa razão ao solicitarem uma descida do valor das taxas, pelo que prometo verificar a possibilidade de alguma flexibilidade.

 

Quanto ao 4º ponto

 

É verdade que a elaboração do novo Regulamento demorou mais tempo que o previsto e por o que vocês me contam, não estará totalmente adaptado à Lei 42/2008 de 10 de Março. Faço questão de que vocês observem bem o Regulamento e de tudo quanto encontrarem incompatível com a Lei, anotem e façam chegar a dita anotação o mais breve possível aqui à Câmara para ser alterado.

 

Quanto ao 5º Ponto

 

Não vejo qualquer inconveniente na realização de uma feira anual, que até pode ser promovida pela Associação de feirantes com o apoio da Câmara Municipal. Acrescento ainda que essa feira, dependendo do dia da semana em que o dia 12 de Outubro ocorrer, pode até prolongar-se por 3 dias consecutivos.

Quanto ao 6º Ponto

 

A Expo Minho, é um evento que a Câmara Municipal anualmente vem organizando.

A organização deste evento tem custos consideráveis, pelo que neste ano de 2009, tendo em conta a actual crise financeira, decidimos não realizar o evento e disponibilizar a verba para apoiar as famílias mais carenciadas do Concelho. Contudo deixo em aberto a possibilidade à Associação de feirantes de organização deste evento que a Câmara dentro das suas possibilidades apoiará e que também se assim o entenderem, poderá ter a duração de 3 dias.

 

Quanto ao 7º ponto

 

Reconheço que os feirantes não têm vantagens com a antecipação do dia da feira semanal. Isso foi visto com os meus próprios olhos, em que no dia de realização da feira por antecipação, os feirantes foram muito poucos e de consumidores, a feira estava praticamente deserta. Por isso, o mesmo problema não voltará a acontecer. Pois como vocês dizem e muito bem, é preferível não realizar a feira, deixando esta de contar no conjunto de feiras a pagar à Câmara.

 

 

Nota: Este foi o resultado de apenas uma reunião digno de registo, que dignifica um Autarca atento ao cumprimento dos seus deveres contidos no art.º 4º da lei 29/87 de 30 de Junho. É realmente destes Autarcas que a sociedade em geral necessita.

O Dr. José Luís Serra, digníssimo Presidente da Câmara Municipal de Valença do Minho, revelou-se à altura de um grande estadista e acérrimo defensor dos direitos e interesses dos cidadãos.

 

Parabéns e muito obrigado a quem lhe reconheça tais méritos, nomeadamente ao povo Valenciano que o elegeu.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

clique aqui para visualizar noticia no J.N

Autoria e outros dados (tags, etc)

Afdp 13 de Janeiro de 2009

Tomada de posse da nova direcção desta Associação para o biénio 2009/2010

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

"Dormir? Só se for hoje porque amanhã já estamos em luta!" - os feirantes e comerciantes do Mercado de Rio Tinto decidiram anteontem à noite pôr em marcha quatro formas imediatas de protesto contra a Câmara de Gondomar.

A revindicação tem um objectivo claro: fazer retroceder a Autarquia de Valentim Loureiro que, faz hoje oito dias, decidiu unilateralmente encerrar e demolir o mercado, situado nas costas no shopping Parque Nascente. Haverá um projecto para lançar ali um fórum cultural.

Para os 120 feirantes e comerciantes - a união é total, como se viu na reunião que apinhou o salão nobre da Junta de Rio Tinto, foto oficial de Cavaco na parede - não parece haver alternativa. "Não há. Nada lhes foi proposto", disse ao JN Carla Madeira, advogada contratada pela Associação de Feirantes do Porto. "Vão mudar de emprego de um dia para o outro? Vão fazer o quê", pergunta Fernando Sá, presidente da Associação.

Visualizar no J.N.totalidade da noticia Clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mercado do Bolhão

por fnaf, em 19.12.07

Fernando Sá - Presidente da Associação de Feirantes do Distrito do Porto estará presente

no Especial Debate no  Porto Canal  sexta feira dia 21 a partir das 21.30horas

Autoria e outros dados (tags, etc)

Com a devida ao Jornal de Noticias

Autoria e outros dados (tags, etc)

Bolhão: Associação de Feirantes do Porto "triste e indignada" com destino traçado para o mercado

14 de Dezembro de 2007, 18:42

 

Porto, 12 Dez (Lusa) - A Associação de Feirantes do Distrito do Porto manifestou hoje "tristeza e indignação" com o destino traçado para o Mercado do Bolhão, que vai ser renovado por uma empresa holandesa.

Em nota enviada à Lusa, o presidente da associação, Fernando Sá, considera "lamentável que se tenha de entregar a concessão de um espaço camarário a terceiros para o reabilitar".

O texto sublinha que "é por demais sabido, que projectos não faltaram", nomeadamente o do arquitecto Joaquim Massena, na década de 80 do século passado.

Na opinião dos feirantes portuenses, o projecto de Massena teria a vantagem de "manter vivo o tecido físico do mercado, com novos conceitos de uso, novas funções e valências e novos horários de funcionamento".

Fernando Sá lamenta que não tenham "servido para o Bolhão os milhões dos anteriores quadros comunitários", e pergunta porque "continuam a não servir os do actual QREN"

"Será apenas falta de vontade politica dos sucessivos executivos camarários que se debateram com esta questão?", interroga-se.

Os feirantes portuenses atribuem às obras do metro do Porto o facto do edifício, "ou pelo menos parte dele", estar em perigo de ruínas, e acham curioso que a empresa do metro "nunca seja responsabilizada pelas suas acções"

Para a associação há quem queira "fazer crer que o Bolhão continuará a ser o Bolhão, aquele onde se entoam pregões desde 1850 e que atrai à cidade milhares de visitantes, mas tal não é de acreditar"

"Os que entoam os pregões, os comerciantes, poderão ser gravemente prejudicados", sustenta o texto dos feirantes portuenses.

Referem ainda que o projecto vencedor será concretizado, "mais uma vez, em detrimento da cultura, dos usos, dos costumes, da tradição, do respeito, e sob o poderio dos grandes grupos económicos".

"Esperamos que o IPPAR não se esqueça deste exemplar da arquitectura civil comercial na sua avaliação", afirma o documento, lamentando que "os movimentos cívicos que, em época de eleições se moveram pelo Bolhão, não se manifestem".

O presidente da Câmara do Porto, Rui Rio, anunciou, quarta-feira, que a empresa de capitais holandeses Tramcrone venceu o concurso para a renovação do Mercado do Bolhão, com uma proposta de investimento de 50 milhões de euros.

Em conferência de imprensa, Rui Rio referiu que "o objectivo é que o Mercado do Bolhão abra dentro de dois anos, no Natal de 2009".

O autarca disse também que, antes que as obras se iniciem, é necessário ainda que o projecto de execução seja elaborado e aprovado pelo Instituto Português do Património Arquitectónico (Ippar).

O "novo" Mercado do Bolhão vai manter a traça original e partilhar a área comercial tradicional com novas lojas, cerca de metade das quais de cultura, lazer e restauração.

A Tramcrone vai construir dois pisos subterrâneos para cargas e descargas e estacionamento, com capacidade para 216 automóveis, e um piso intermédio entre os dois actuais pisos comerciais.

LM/FZ.

Lusa/fim

Autoria e outros dados (tags, etc)

Com a devida vénia ao JORNAL DE NOTÍCIAS

Mercado da Areosa em obras durante nove meses

asd
Obras no mercado da Areosa só avançarão no próximo ano e deverão custar cerca de 800 mil euros


Hugo Silva

Omercado da Areosa, em Gondomar, vai ser demolido e substituído por um equipamento mais moderno. As obras, que só avançarão no próximo ano, têm um prazo de execução de nove meses e não contemplam os imóveis existentes no exterior do mercado, que vão manter-se. A transformação incidirá no miolo do degradado equipamento. A médio prazo, a Câmara de Gondomar também vai extinguir o mercado de Rio Tinto, estando o terreno destinado a um "grande fórum cultural" (ler caixilho).

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D